Por ACISJC Em Noticias

Na era Bolsonaro, RMVale dobra a exportação para os EUA

É o terceiro período consecutivo com aumento das importações americanas no Vale; em janeiro, o percentual foi de 123,57%; no primeiro bimestre, de 155% -- no trimestre, a alta foi de 99%; enquanto isso, a China fez o movimento contrário

O governo Jair Bolsonaro (PSL) dobrou a exportação da RMVale para os Estados Unidos no primeiro trimestre deste ano comparado a igual período do ano passado.

Os americanos passaram de US$ 312,9 milhões de janeiro a março de 2018 para US$ 622,8 milhões, no mesmo intervalo deste ano.

É o terceiro período consecutivo com aumento das importações americanas no Vale. Em janeiro, o percentual foi de 123,57%. No primeiro bimestre, de 155%. Agora no trimestre, a alta foi de 99%.

O resultado anula 12 meses de queda nas importações americanas em 2018 na comparação com o período anterior. O último intervalo positivo dos EUA na balança comercial da região havia sido em 2017, com alta de 0,37% frente às importações de 2016.

A participação dos americanos no total das exportações do Vale passou de 11,64% no primeiro trimestre de 2018 para 25,12% em igual período deste ano. Em 2016, os EUA dominavam 35% da exportação da região, caindo para 28% em 2017 e 24,15% em 2018.

O desempenho fez com que os EUA permanecessem à frente da China pelo terceiro período consecutivo como maior comprador da região. Os chineses lideraram até o final de 2018. Os dois países são responsáveis por 45,61% das exportações do Vale.

Na contramão, a China vem importando menos do Vale. No trimestre, o país comprou US$ 508 milhões, -36,44% ante os US$ 799,2 milhões de 2018.

A participação dos chineses no total das exportações da região caiu de 29,72% no primeiro trimestre de 2018 para 20,49% neste ano. No final do ano passado, a China era responsável por 32,27%.

Com queda de chineses, Top 10 dos países compradores do Vale cresce 1%

O crescimento dos americanos e a queda dos chineses revela a preferência, em política externa, do governo do presidente Jair Bolsonaro, declaradamente pró-EUA. No entanto, um número ameaça a balança comercial do Vale, que registrou queda de 38,73% nas exportações em março. Com a queda da China, a soma da importação dos 10 países que mais compraram produtos do Vale no primeiro trimestre foi de US$ 2,14 bilhões, crescimento de 1,36% diante de igual período de 2018, com US$ 2,11 bilhões. No primeiro bimestre, a alta havia sido de 91% e de 46% em janeiro.

Fonte: OVALE

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por ACISJC, em Noticias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.