Por ACISJC Em Gestão Atualizada em 07 FEV 2019 - 17H54

Para conhecer melhor São José

Secretários de Finanças e de Desenvolvimento Econômico de São José dos Campos falam a empresários na ACI

As contas da Prefeitura de São José dos Campos estão equilibradas? O município tem orçamento para obras e para crescer? Quais as perspectivas da cidade para os próximos anos?

Para responder a essas e muitas outras perguntas, a ACI recebeu na última quarta-feira os secretários municipais José de Mello Corrêa e Alberto Alves Marques Filho, que prestaram contas de sua atuação à frente das pastas de Gestão Administrativa e Finanças e Gestão da Inovação e Desenvolvimento Econômico, respectivamente.

Eles falaram a uma plateia de lideranças empresariais e de formadores de opinião, reunida no Auditório da ACI. A reunião teve 3 horas de duração e ampla participação dos empresários presentes.

-- Os empresários têm total interesse em conhecer os projetos e as realizações do poder público. E, pelo que vimos hoje, o trabalho está sendo muito bem conduzido, com seriedade e competência – disse o presidente da ACI, Humberto Dutra.

Secretário de Inovação e Desenvolvimento Econômico, Marques Filho falou sobre as realizações da Pasta em 2017 e 2018, com destaque à geração de emprego e renda (por meio de programas como o Qualifica São José, Pró-Trabalho e aos cursos do PAT, entre outros) e às linhas de crédito abertas pelo Banco do Povo para as micro e pequenas empresas. “Tivemos também uma redução substancial do tempo para abertura de empresas na cidade, de 56 dias para 24 horas”, afirmou o secretário.

Marques Filho também falou dos planos para 2019, com destaque para a criação do Parque da Inovação, que reúne o Startup São José e projetos de economia criativa nos antigos pavilhões da Tecelagem Parahyba.

Caixa Saudável

Ex-presidente da ACI, José de Mello Corrêa iniciou sua apresentação lembrando dos eixos centrais do governo Felício Ramuth (inovar simplificar, compartilhar e dar transparência) e de como a atual recebeu a Prefeitura de São José dos Campos: quebrada, com uma dívida superior a R$ 300 milhões, com contas atrasadas e obras paradas. “Houve a necessidade de um choque de gestão”, disse.

O resultado disso, segundo ele, é considerável.

-- Hoje temos uma prefeitura com as contas equilibradas, respeitada, com servidores contentes por serem valorizados. E com recursos e confiança para inovar, para fazer as obras necessárias, com economia de recursos e responsabilidade – disse Mello Corrêa, citando, entre outras realizações, a troca da iluminação convencional da cidade por lâmpadas de LED no prazo de um ano e o projeto de Cidade Inteligente.

Ao final, os empresários elogiaram a atuação dos secretários.



Nenhuma legenda adicionada


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por ACISJC, em Gestão

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.