Por isso, a ACI é a Casa do Emprego, a Casa do Empresário, a Casa dos Bons Negócios em São José dos Campos.

Para isso, equilibramos as nossas contas, enxugamos os nossos quadros e direcionamos a nossa entidade para a tarefa de prestar bons serviços. Na parte de serviços aos associados, consolidamos o Escritório Regional da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), que passou a operar a abertura de empresas em tempo recorde. E fomos além: oferecemos serviços com vantagens claras e palpáveis a nossos associados, como o AC Celular, que reduz em até 30% o valor final da conta de telefonia, e nosso Plano de Saúde. Mais: desde março, a ACI é uma agente credenciada de Certificação Digital. Não chegamos aqui por acaso. Tudo isso é fruto da boa semente que plantamos.

Na área institucional, a ACI fez história, resgatando a tradição dos enfeites de Natal nas ruas, avenidas e praças de São José dos Campos, graças ao “Natal Iluminado”. Bancado pela iniciativa privada e com apoio da Prefeitura e da Câmara, o “Natal Iluminado” ultrapassou 1,4 milhão de pessoas no ano passando, se consolidado como a maior festa popular da cidade. Isso teve reflexo direto no comércio, que registrou, por dois anos consecutivos, os melhores níveis de venda do período na cidade. Mas não paramos por aí. No campo político, trouxemos para São José dos Campos os principais candidatos ao governo do Estado, que debateram seus projetos para São Paulo com empresários de nossa cidade. No cenário urbano, lideramos campanhas vitoriosas em prol dos setores que representamos, entre elas, por exemplo, a de inclusão do centro da cidade no projeto Iluminar, levando iluminação de LED às ruas da região.

Visto pela perspectiva do tempo, fizemos muito, honrando a tradição de trabalho da ACI. No entanto, a força da boa semente, que plantamos ao longo desses dois anos, nos obriga a olhar sempre para frente. Por isso, digo, sem chance de errar: muitos desafios ainda teremos no futuro, a começar pela reforma de nossa sede, cujas obras devem ter início em breve. Em resumo, avançamos muito, mas é preciso avançar ainda mais. Vencer desafios está no âmago de nossa atividade, seja como empresários, seja como dirigentes classistas em uma cidade do porte de São José dos Campos, berço de tantas conquistas, terra de tantas possibilidades. Aqui, a boa semente encontra sempre terra fértil para germinar.

Humberto Dutra

Presidente da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos

Fruto da boa semente, ACI cresce com união e trabalho

Aos 84 anos, Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos se consolida como a Casa do Empresário e do Emprego, como a entidade classista mais tradicional da cidade

Trabalhamos e plantamos uma boa semente. Essa é a principal certeza que temos após dois anos de mandato à frente da Associação Comercial e Industrial de São José dos Campos, a mais antiga entidade classista de nossa cidade.

A diretoria, que eu tenho a honra de integrar, formada por empresários de diversos perfis e diversas áreas de atuação, encarou e venceu o desafio de consolidar um novo Norte para a ACI, escorado em uma gestão austera, transparente e participativa, focada em oferecer serviços de qualidade a nossos associados e em fortalecer o papel institucional de nossa entidade. Não chegamos até aqui sozinhos. Nossa gestão segue o exemplo dado por diretorias competentes que nos precederam, lideradas por José de Mello Corrêa e Felipe Cury. Mas fizemos a nossa parte. E esse é o segredo da ACI: ter, em seu DNA, a marca do trabalho bem feito. Nem poderia ser diferente, afinal, representamos, como ACI, a força-motriz de São José dos Campos.

GALERIA DE PRESIDENTES

Conheça os presidentes que já lideraram a ACI-SJC ao longo da história.


FALE COM A PRESIDÊNCIA

450

Receba as últimas novidades em seu email

Enviado com sucesso

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação, em ACISJC

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.